O “I Provocações Urbanas” é um evento interdisciplinar de arte na rua, que tem como proposta deslocar as pessoas de seu movimento cotidiano, e infiltrar na rotina uma dose inesperada de poesia em suas mais diversas manifestações.

A curadoria e organização do evento são feitas pelo Eranos Círculo de Arte de Itajaí, que priorizou manifestações de arte que utilizem o meio urbano como matéria prima para criação artística, causando provocações inesperadas e corrompendo de certa forma o ritmo urbano.
Durante uma semana a cidade será tomada por diversas expressões e movimentos artísticos, todos, com caráter de intervenção.

 

PROGRAMAÇÃO

 

17/10 – Quinta-feira

Instalação Urbana TEIAS | Claudia Regina Telles

15h Abertura do Evento | Jazz ´n Loft

 

19/10 – 9h – Sábado

A Tempestade | Leandro Maman

 

22/10 – terça-feira

Instalação Urbana ME ADD. | Vê Domingos

 

24/10 – Quinta-feira – 15h

O Jardim de Abel | Sandra Coelho

 

25/10 – Sexta Feira – 18h30min

A Confissão de Agatha – Parte 1 | Grupo Teatral (E)xperiência Subterrânea

 

26/10 – Sábado – 11h

Bloco: Tirocínio para ação coletiva. ERRO Grupo

________________________________________

Releases das apresentações

 

17/10 – Quinta-feira

Instalação Urbana TEIAS | Claudia Regina Telles

O Projeto de Intervenção Urbana “Teias” tem caráter performático, com os fios rabisco no ar um desenho que se expande em linhas que ligam, conectam e formam armadilhas pra capturar a poesia e as humanidades do urbano. A presença do desenho tecido na rua convida ao corpo-a-corpo com a arte, com a paisagem; enreda o olhar e o torna partícipe do trabalho e suas possibilidades de simbolização.

Sobre a artista:

Percursos poéticos-estéticos de Cláudia Regina Telles, artista se considera poeta que busca expressão em diversas linguagens artísticas. O movimento da performance, do desenho e da palavra são elementos recorrentes em diversas séries da poética realizadas pela artista, que já participou de 15 exposições coletivas e realizou 14 exposições autorais onde assina a curadoria e expografia.

 

15h Abertura do Evento | Jazz ´n Loft

O cenário urbano será palco e partitura para a expressão musical do Trio Jazz´n Loft. Os contornos, as vias, as sonoridades, o transeuntes, todos serão inspiração e estarão incorporados ao trio, que se mostra em consonância aos significados, e cria, ao ritmo da cidade.

Sobre o trio:

Com formação autêntica de um grupo de Jazz: Guitarra, Bateria e Contrabaixo, e com uma sonoridade sofisticada e interativa, o repertório do grupo abrange clássicos do Jazz/Blues norte-americano, apresentando temas de Duke Ellington, Dizzy Gillespie, Miles Davis, Thelonius Monk, Charlie Parker, entre outros consagrados jazzistas. Jazz’n Loft é formado por Ozeias Rodrigues (guitarra), Mário Jr. (bateria) e Duda Cordeiro (contrabaixo).

 

19/10 – 9h – Sábado

A Tempestade | Leandro Maman

Instalação performática de rua em que a desconexão com os estados in-natura é retratada através da interação do performer com sons. Os ciclos são ignorados enquanto a figura do homem de terno e gravata se move linearmente. A performance é um desdobramento do capítulo “O sonho” de Ronin Luz e Sombra.

Sobre o artista:

Formado em Design Industrial (UNIVALI – 2005), atua com teatro em Itajaí desde 1997 e como designer desde 2000. Artista interdisciplinar com incursões em vídeo, fotografia, poesia, artes plásticas e teatro. Sócio fundador do Eranos Círculo de Arte, desenvolve pesquisas na área da interação entre ator e aparatos multimídia.

 

22/10 – terça-feira

Instalação Urbana ME ADD. | Vê Domingos

O Exagero do uso das redes sociais, a dependência de aparelhos eletrônicos que mantenham a pessoa conectada a rede de computadores mundial. A falsa idéia de tentar “aproveitar” todas as possibilidades de interação em contra ponto ao afastamento das pessoas próximas. Não se tem tempo para mais nada a dança oferecida pelas redes tem dado o tom e o andamento da vida. Não se trata de alienação em não usar as redes, mas sim, trazer à tona o equilíbrio e a consciência que temos que dominar as mídias e não sermos dominados por elas. Talvez estejamos necessitados de revisitar valores mais simples de convivência e interação.

Sobre o artista:

Músico, Compositor, artista plástico tem sua base na pintura e no desenho e no estudo da figura humana em seus gestos – A música tem ocupado seu tempo e quase todo espaço, porém uma forma de arte assim, mais direta, além de ser um mundo novo cheio de desafios sedutores, tem uma dinâmica que lhe permite manter-se ativo no universo das artes visuais. “Me interesso em toda forma de expressão” Vê Domingos.
24/10 – Quinta-feira – 15h

 

O Jardim de Abel | Sandra Coelho

o espaço urbano torna-se lugar de cultivo e resgate da imagem primordial da sabedoria do eu. o gesto de doação do fruto da natureza da vida .é preciso que o outro venha até mim, e que eu me estenda até o outro para que a ilusão da separação se quebre. a performance expressa imagens que dialogam com símbolos antigos, com espaços individuais e coletivos de troca, e relações como possibilidades de construção da identidade.

Sobre a artista:

Psicóloga de orientação Junguiana e integrante do Eranos Círculo de Arte. Estuda Mitos, Alquimia, Sonhos e Processos Criativos. Trabalha com, e para pessoas há 12 anos na busca da expressão da alma. Também é devota da poesia, e dialoga a vida em verso e prosa. Pesquisa a relação entre ser humano e tecnologia, ancestral e contemporâneo, e orgânico e digital. Transita por diversas expressões artísticas e por diferentes pensares.

 

 25/10 – Sexta Feira – 18h30min

A Confissão de Agatha – Parte 1 | Grupo Teatral (E)xperiência Subterrânea

Espetáculo teatral sobre o tema da intimidade do performer na cena e a potência política do corpo no contexto contemporâneo. Discutimos a noção de ação e sua operação na atualidade. Existem possibilidades de uma efetiva ação cultural e política hoje em dia, ou tudo que fazemos termina sendo reciclado pela lógica infinita do consumo? O projeto reúne o Grupo Experiência Subterrânea com o pesquisador espanhol Oscar Cornago que tem desenvolvido uma extensa investigação sobre o real e o ficcional na cena contemporânea.

Atuação – Lara Matos | Direção – André Carreira | Texto inspirado em Agatha de Marguerite Youncenar – Experiência Subterrânea | Apoio teórico – Óscar Cornago | Realização – Grupo Teatral Experiência Subterrânea

Sobre o grupo:

Desde sua fundação, em 1995, o Grupo Teatral (E)xperiência Subterrânea tem desenvolvido um rigoroso trabalho centrado nos limites do ator, e na experimentação com o espaço cênico. O Grupo (E)xperiência Subterrânea tem concentrado seu trabalho no estudo dos elementos de risco físico na cena teatral e na construção de procedimentos expressivos/criativos do ator bem como na experiência de um teatro de invasão da cidade.

 

26/10 – Sábado – 11h

Bloco: Tirocínio para ação coletiva. ERRO Grupo

A cidade é um campo de batalha, esquinas são trincheiras, sinais vermelhos um bloqueio. Os corpos que circulam são parte constituinte desse arranjo, desavisados formam um exército sem rumo, armados apenas com as ruínas do que eles mesmos construíram, sem saber onde estão e o que devem atacar.

Sobre o grupo:

O ERRO nasceu no ano de 2001 em Florianópolis SC – Brasil, a partir do objetivo de seus integrantes de experimentar a arte como intervenção no cotidiano das pessoas e sua interdisciplinaridade de conceitos e áreas de linguagem. Em seu currículo, o ERRO Grupo conta com prêmios e a circulação de seu trabalho por mais de 60 cidades do Brasil, além de viagens internacionais apresentando-se em Nova York, Austin, Buenos Aires e Bogotá. Entre os prêmios e incentivos recebidos destaca-se a o edital PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL (2010 – 2012), Premio FUNARTE Myriam Muniz (2006, 2007, 2008), Prêmio FUNARTE Artes Cênicas na Rua (2009 e 2012) e participação no Palco Giratório 2004 do SESC.

 

12h Debate sobre arte na rua.

Sobre o Eranos Círculo de Arte

 Eranos – Círculo de Arte, produtor e idealizador do Provocações Urbanas, é um coletivo de artistas de Itajaí/SC que produz e pesquisa arte, e interfaces entre teatro de rua, teatro de animação, performance, vídeo, fotografia, poesia, projeção digital e interferências urbanas. Também pesquisa processos criativos, linguagem onírica e mitologia. Fundado em 2010 como ‘Coletivo Terceira Margem’, alterou sua denominação em 2013 para ‘Eranos – Círculo de Arte.’

A palavra Eranos significa Banquete. Um banquete onde não existe um anfitrião a prover os alimentos, mas onde todos contribuem com o alimento. A essência de Eranos, é de um encontro de pensamento imaginativo-criativo, científico, onde é possível com que cada pessoa ofereça algo de si-mesmo: uma palavra, um pensamento, uma canção, uma taça de vinho, ou apenas a mente aberta. Também é a designação de um grupo de pensadores dedicados ao estudo da espiritualidade que ocorre em Ascona – Suíça, desde 1933.

_____________________

Projeto contemplado pelo Edital de Eventos Comunitários de Itajaí
Realização: Eranos Círculo de Arte

Patrocínio: Prefeitura de Itajaí e Fundação Cultural de Itajaí
Apoio: SESC

Informações: contato@eranos.com.br | 47 9924.8581/ 9975.7270