Existe o castigo dos poetas que é a prisão das palavras.
–  Eis-me aqui em cárcere também –